Faroeste: Desembargadora diz que ex-presidente do TJ-BA era perseguida por delegada da PF

Faroeste: Desembargadora diz que ex-presidente do TJ-BA era perseguida por delegada da PF

Foto: Reprodução / TJ-BA

A desembargadora Maria do Socorro, presa durante nova fase da Operação Faroeste nesta sexta-feira (29), apareceu em diálogo interceptado pela Polícia Federal declarando ser vítima de uma armação da delegada Luciana Matutino Caires, esposa do servidor do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) Igor Caires Macedo. 

Socorro teria sido informada da suposta armação pela também desembargadora Márcia Farias Borges. A juíza foi presa após descumprir decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) de não manter contato com funcionários do tribunal baiano. Socorro tem participação em esquema de vendas de sentenças do TJ-BA investigada pela PF. 

A ordem de prisão preventiva foi expedida pelo ministro do STJ Og Fernandes, relator do caso.  Os agentes encontraram no quarto da desembargadora cerca de R$ 100 mil em espécie, em valores convertidos para o real. Do total, foram encontrados R$ 56,5 mil em dinheiro, 9 mil euros e 200 dólares.

Com informações Bahia Noticias

 

Da redação capimgrosso.com.br

Comments

Comentários no Facebook

shared on wplocker.com