Variante da Covid-19 é encontrado no Brasil e duas pessoas são infectadas

Variante da Covid-19 é encontrado no Brasil e duas pessoas são infectadas

Cepa é caracterizada por grande número de mutações

Foto: Isabela Carrari/Prefeitura de Santos

A nova variante do coronavírus, a cepa B.1.1.7 do SARS-CoV-2, descoberta no Reino Unido, foi encontrada no Brasil e já infectou duas pessoas. A descoberta foi feita nesta quinta-feira (31) pela empresa Dasa, que já comunicou o fato ao Instituto Adolfo Lutz e à Vigilância Sanitária.

A confirmação da variante nos dois pacientes brasileiros foi feita por meio de um sequenciamento genético realizado em parceria com o Instituto de Medicina Tropical da Universidade de São Paulo (IMT-FMUSP). Com esse método, os cientistas puderam confirmar que a nova cepa do vírus é a mesma descoberta no começo de dezembro, na Inglaterra.

De acordo com um dos virologistas da Dasa, José Eduardo Levi, a variante se caracteriza por apresentar grande número de mutações, oito delas ocorrendo na proteína da espícula viral (spike ou S). Foram analisadas 400 amostras e duas amostras apresentaram a linhagem B.1.1.7.

“A spike é a proteína que o vírus usa para se ligar à célula humana e, portanto, alterações nela podem tornar o vírus mais infeccioso. Os cientistas ingleses acreditam que seja esta a base de sua maior transmissibilidade”, afirma.

A linhagem do vírus deverá, agora, ser isolada e cultivada, em laboratório, pela empresa e pela faculdade, na intenção de testar a eficiência dos testes de diagnósticos que só se baseiam na proteína spike da cepa antiga.

“Alguns testes de imunologia e de sorologia que só identificam a proteína S podem apresentar resultados falso negativos nos diagnósticos dessa nova variante. Estamos antecipando a avaliação para definir os exames que sofram menos interferência em seu desempenho de diagnóstico,  numa eventual expansão desta variante no Brasil”, explica o diretor médico da Dasa, Gustavo Campana.

Ainda segundo especialistas, a mutação não é mais letal do que outras cepas dominantes, mas pode ser mais transmissível. No Reino Unido, ela já representa mais de 50% dos novos casos diagnosticados, de acordo com a Organização Mundial da Saúde.

Até essa quinta-feira (31/12), a Inglaterra mais de 3 mil casos dessa nova variante foram descobertos. A cepa também foi encontrada em Portugal (20), Itália (17), Dinamarca (9), Irlanda (7), Holanda (3), Noruega (2), França (1), Espanha (1), Suécia (1), Finlândia (2), Austrália (4), Israel (4), Coréia do Sul (3), Índia (2), Hong-Kong (2), Canadá (1), Singapura (1).

As informações são do Varela Noticias

Comments

Comentários no Facebook

shared on wplocker.com