Adolescentes troca socos e ponta pés em frente ao Colégio Tarcila Evangelista de Andrade.

Adolescentes troca socos e ponta pés em frente ao Colégio Tarcila Evangelista de Andrade.

É difícil de acreditar que você veja um colega de escola brigando e ninguém faça nada, imagine então que você veja esses colegas vibrando e torcendo para que um agrida o outro. Se você não consegue imaginar que isso seja possível se enganou, aconteceu nesta sexta-feira, 13, na porta do Colégio Tarcilia Evangelista de Andrade em Capim Grosso, onde duas alunas se estapeavam e seus colegas vibravam e incentivavam a briga.

A equipe do FR passava em frente ao citado Colégio, quando percebeu o tumulto, ao se aproximar constatou o lamentável fato, onde duas adolescente se gladiavam, enquanto seus colegas de sala gritava e se divertiam com a situação.

A briga só parou quando duas professoras saíram da escola e tentaram separar as adolescente, mas nenhum colega ajudou as professoras. O fato mais curioso é que não importa o motivo para a briga, era claro e evidente que todos se divertiam menos as duas adolescentes, elas eram as únicas pessoas que podiam se machucar de verdade, mas ninguém se importou.

Alguns alunos ainda empurravam os colegas para cima das duas adolescentes, quando chegamos próximo do ocorrido um aluno empurrou um membro da nossa equipe, questionado se achava certo o que ele estava fazendo, ele apenas respondeu não sou eu que tô brigando.

O ocorrido nos leva a pergunta, o que está acontecendo com nossos alunos? A cada dia que passa ouvimos falar de mais fatos iguais a este, alunos brigando, agredindo professor e depredando escolas, é preciso que algo seja feito e o fator principal nisso tudo é a participação da família na educação dos filhos em casa e na escola.

Fonte: Fr Notícias

 

Comments

Comentários no Facebook

shared on wplocker.com