Presidente do PP de Capim Grosso diz: “oposição precisa de um nome que agregue” e mais: “o vereador Samuel não faz papel de oposição”

 Presidente do PP de Capim Grosso diz: “oposição precisa de um nome que agregue” e mais: “o vereador Samuel não faz papel de oposição”

O presidente do PP de Capim Grosso, Adelcio Oliveira dos Santos, conhecido por Adelcinho, candidato a vereador em 2016, pelo MDB, quando na oportunidade obteve nas urnas, 291 votos, correspondente a 1.69% dos votos válidos, participou do Jornal Transamérica 2ª edição, de quarta-feira, 07 de novembro, mediante solicitação do mesmo para agradecer aos votos obtidos pelo seu grupo político, que tem o ex-prefeito Itamar Rios, como figura representativa, frente a campanha realizada em prol de Ronaldo Carletto e Robinho.

Robinho obteve 900 votos, correspondente a 6,37% dos votos válidos; Ronaldo Carleto, 1.348 votos, correspondente a 9,74%. “Uma boa votação sem dúvida. Na oposição, ninguém somou essa quantidade de votos, quando colocamos os dois candidatos”, disse Adelcinho.

Quanto ao futuro da oposição, o presidente do PP colocou que na sua visão, a oposição vai precisar de um nome que agregue para ganhar as eleições de 2020. “Já estamos conversando com comerciantes, em busca de um nome para compor a disputa”, disse Adelcinho.

Ainda falando sobre a oposição, Adelcinho colocou que o mandato de Samuel Moto Taxi, MDB, dono de duas legislaturas, não representa de fato o papel de oposição. “Samuel votou em Alex da Piatã, que é ligado a Otto Alencar, nome forte do grupo da prefeita Lydia e isso na verdade compromete o mandato”, disse o presidente do PP. Ainda sobre o trabalho de Samuel, na qualidade de vereador, Adelcinho acrescentou: “quantas denúncias ele já protocolou no Ministério Público? ”, perguntou o presidente do PP.

Sobre os nomes que formam hoje a chamada linha de frente da oposição de Capim Grosso: Titinho, Andreia, Itamar Rios, Samuel Moto Taxi, Jamilton, Marcos da Com3 e Mizael, o presidente falou que não sua opinião nesse momento não tem força para organizar a oposição e ganhar a eleição: “Na minha opinião, hoje esses nomes não tem como reunir a oposição”, disse Adelcinho, que teceu críticas também ao Poder Legislativo. “Falavam da passada, mas essa Câmara de Vereadores, pelo que eu ouço nas ruas, não tem aceitação do povo. Vejam o número de pessoas que frequentam a sessões”, colocou o ex-candidato a vereador.

Sobre a força do grupo de Lydia, que reúne figuras como Pinheiro, Paulo Ferreira, Sivaldo, Paulinho, Sivaldo Rios, dentre outras, na opinião de Adelcinho, o problema está na máquina pública, com a participação de muita gente no mandato. “Uma administração para atender os interesses do grupo”; colocou o representante do PP, com citação ainda para projetos que serão executados no município, quanto a necessidade de abertura de poços artesianos. “Um poço já foi aberto, com água passando por testes, assim como outras realizações”, colocou o mesmo.

Por fim, Adelcinho colocou que a oposição tem chance sim de vencer as eleições e fazer diferente. “Quem trouxe a UPA 24h, quem trouxe o Fórum, quem trouxe o Bradesco, os semáforos, as iluminações dos contornos? E eles trouxeram o que de fato? ”, perguntou o presidente do PP.

Texto e foto: Arnaldo Silva

As informações são do Reporter Bahia

Comments

Comentários no Facebook

shared on wplocker.com