Sepultamento de Jeovane é marcado por homenagem ao som da sanfona

Sepultamento de Jeovane é marcado por homenagem ao som da sanfona

Foi sepultado no fim da tarde da última segunda-feira, 07, no cemitério do Povoado Santo Agostinho no município de Pé de Serra de onde era natural, o corpo do sanfoneiro Jeovane Souza, 33 anos, ele que foi assassinado com um tiro na cabeça no início da noite de domingo, 06, dentro de uma residência em Pimenteira comunidade rural de Quixabeira. Leia mais

Após a liberação do corpo do Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Jacobina na manhã de segunda, o corpo foi levado para um memorial em Capim Grosso onde ele residia com a esposa e uma filha e onde tinha um restaurante de comida japonesa denominada Aoyama, bastante conhecida na cidade.

Enquanto permaneceu em Capim Grosso músicos como Kelvin Diniz, Rubinho Saldanha, Ygor, Wesley, 100 Parea e Somdibar compareceram e prestaram homenagem antes do caixão ser levado para Santo Agostinho (povoado de Pé de Serra), onde chegou às 16:45hs e foi colocado no palco de uma praça pública onde mais uma vez recebeu a homenagem de amigos e colegas de profissão, Duguinho, Givaldo José, Deco dos Caciques, Sela Vaqueira entre outros.

Homenagem em Capim Grosso no memorial

Deco que por 11 anos contou com o trabalho de Jeovane em sua Banda Caciques do Nordeste disse que o caixão ficou no local onde o maior sonho dele era tocar para seus parentes e conterrâneos, “mas partiu desse mundo sem realizar esse sonho” disse.

Clique AQUI para ver o vídeo com a homenagem em Capim Grosso.

Homenagem no Povoado de Santo Agostinho

As informações são do Blog do Ril de Beto

Comments

Comentários no Facebook

shared on wplocker.com