Homens do vôlei e do futebol marcam o último dia de disputas dos Jogos Pan-Americanos

5mxkk8ez27_3o191g44ux_file

Brasil x Argentina nas quadras, às 16 horas, deve render muitas emoções aos torcedores

 

Depois de 20 dias de competições, a edição 2015 dos Jogos Pan-Americanos está chegando ao fim. Com 140 medalhas conquistadas até agora, o Brasil tem assegurada a terceira posição no quadro e possui mais um pódio garantido, no vôlei masculino. Resta apenas saber se a conquista dos meninos comandados pelo técnico Roberley Leonaldo, o Rubinho, será ouro ou prata. A final contra a Argentina começa às 16 horas (horário de Brasília).

Os dois times se conhecem bem. Só neste mês, foram quatro confrontos: em 4 de julho, os estrangeiros venceram por 3 a 2 em amistoso realizado em Natal (RN). Dois dias depois, em Fortaleza (CE), os brasileiros deram o troco e fizeram 3 a 1 em novo jogo de preparação. Os hermanos desempataram com um 3 a 0 em mais um amistoso realizado 11 de julho, desta vez em João Pessoa (PB). Já no Pan, em partida válida pela primeira fase da competição, a melhor atuação dos representantes verde-amarelos até agora: 3 a 0.

O bom resultado obtido no Canadá anima um dos destaques do Brasil nesse Pan, o oposto Renan:

— Esse é o meu primeiro Pan e já estou na final. Foi difícil o caminho, jogos bem complicados. Estamos muito felizes, principalmente pela comissão técnica ter acreditado nesse time mais jovem e temos que aproveitar essa chance. Vamos com tudo para a final

Além do vôlei, outro evento de destaque nesse último dia de competições será a final do futebol masculino. O Brasil poderia estar lá, mas uma virada incrível sofrida nos cinco minutos finais da semifinal contra o Uruguai deu à “Celeste” o direito de disputar a medalha de ouro contra o México. O jogo começa às 14h05 (de Brasília).

Outra prova que contará com brasileiros neste domingo (26) é a marcha atlética 50 km, que deve terminar por volta do meio-dia (de Brasília), onde o país contará com o potiguar Cláudio Richardson dos Santos e o catarinense Jonathan Riekmann. Trata-se de uma das disputas mais duras de todo o programa pan-americano: além da longa distância, os corredores precisam ter pelo menos um pé no chão a todo o momento sob risco de serem advertidos e eliminados.

Em uma disputa na qual o México é favorito, o objetivo dos brasileiros  é tentar fazer a prova em menos de 4 horas, como aconteceu com Mário José dos Santos Filho em abril passado, em Dudince, na Eslováquia. Na ocasião, ele bateu o recorde brasileiro da especialidade, com 3h55min36.

A rivalidade regional entre Estados Unidos e Canadá ainda terá dois palcos no Pan em esportes muito parecidos: ao meio-dia, os dois países começam a disputa da final do softbol feminino. Já as 13h05 é a vez da grande decisão entre as mulheres no beisebol. Os americanos ainda podem faturar dois ouros nas duas disputas por equipes do raquetebol, com ambas as finais contra o México: às 10h05 no feminino e às 11h05 no masculino.

À noite, mais precisamente às 21 horas, a festa esportiva acabará oficialmente com a cerimônia de encerramento.

Fonte/r7.com