Bahia já registrou mais de 500 mortes por câncer de próstata em 2016

Bahia já registrou mais de 500 mortes por câncer de próstata em 2016

Campeã de mortes, conheça os sintomas e formas de prevenção da doença

novembro-azul

Campanha do “Novembro Azul” busca a conscientização dos homens sobre os perigos do câncer de próstata (Foto: Divulgação)

 

O Câncer de Próstata é uma das doenças mais perigosas para o homem. É o câncer que mais mata pessoas na Bahia, superando os cânceres do sistema respiratório e o de mama. Só em 2016, a Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab) notificou 501 mortes por causa desta enfermidade. E nos anos anteriores, 2014 e 2015, foram registrados 1075 e 1107 óbitos, respectivamente.

Procurado pelo Varela Notícias, o urologista Wagner Porto afirmou que um dos principais perigos da doença é o fato de ela ser silenciosa e alertou sobre a importância de se fazer o exame no tempo certo. “O câncer de próstata é uma doença silenciosa quando está no seu primeiro estágio. Ela chega a ser assintomática, por isto é de extrema importância fazer o exame de toque retal. No caso dos homens que tiverem histórico familiar e dos homens de raça negra, o exame deve ser feito anualmente à partir dos 45 anos, já os que não possui histórico, deve fazer o exame anual à partir dos 50”, disse o urologista.

Dr. Wagner Porto ainda alertou a importância de se descobrir a doença quando ainda está na primeira fase, pois assim aumenta as chances de cura. “Existem três formas de comportamento do câncer de próstata: um não-agressivo, um que é medianamente agressivo e o que é bastante agressivo. No caso do não-agressivo, o homem pode morrer com o câncer de próstata, porém não vai morrer por causa dele… Nos outros dois casos, ele deve ser tratado e possuem sintomas como: sangramento durante a urina, dor óssea, fratura espontânea e o mais grave deles, a metástase (quando o câncer se espalha para outros órgãos”, explicou o especialista.

O urologista também falou de como a doença é diagnosticada e como é realizado o tratamento. “Para se diagnosticado o câncer de mama, além do exame de toque retal e do TSA, deve-se fazer a biopsia para saber qual é o grau do câncer e como ele deve ser tratado. Os tratamentos para a doença são diversos: pode ser somente cirúrgico, pode ser por radioterapia, pode ser por quimioterapia, pode ser a combinação de dois deles ou até de todos… Tudo vai depender do resultado da biopsia e a maneira que o paciente responde a estas formas de tratamento”, disse Wagner Porto.

 

Sobre a questão do exame de toque retal, Dr. Wagner Porto ressaltou a importância da imprensa para falar do exame de toque retal e da divulgação da ideia de acabar com o preconceito que muitos homens acabam por ter na hora de fazer o exame. “É de fundamental importância que os homens deixem esta bobagem de lado. O exame de toque retal é fundamental para se identificar o câncer de próstata e, por isto o Novembro Azul é tão importante e, trabalhos como palestras e, principalmente da imprensa, são fundamentais para esclarecer a população em relação a este tema fundamental, pois são vidas que podem ser salvas com este processo de conscientização”, completou o especialista.

Lembrando que Salvador possui lugares especializados para o tratamento de câncer de próstata de maneira gratuita. Os hospitais Aristides Maltez e o São Rafael são as principais referências no tratamento deste câncer e de outros não só na capital baiana como também em toda a Bahia.

Fonte/ Varela Noticias