Corpos carbonizados em veículo na BA 120, podem ser de professores de Santaluz

Corpos carbonizados em veículo na BA 120, podem ser de professores de Santaluz

A possibilidade é por conta do veículo pertencer ao professor e a casa do mesmo ter sido encontrada revirada e ausência dele

dpt-caso-professor

Equipes de peritos e rabecão chegaram na madrugada deste sábado, para remoção dos corpos / Foto: Noticiais de Santaluz

Equipes da Polícia Militar e da Guarda Civil Municipal (GCM) de Santaluz foram acionadas por causa do incêndio de um carro modelo Hyundai HB20S, de cor branca, na noite desta última sexta-feira (10), e encontraram dois corpos carbonizados dentro do porta-malas do veículo às margens da rodovia BA-120, em Santaluz, na saída para Queimadas. Segundo a equipe de peritos do Departamento de Polícia Técnica (DPT), os corpos podem ser dos professores Edivaldo Silva de Oliveira, conhecido como Nino, diretor da Escola Municipal Deputado Manoel Novais, localizada no povoado de Várzea da Pedra e o outro de  Jeovan Bandeira.

Segundo relatos de colegas, ele foi visto pela última vez na noite de sexta-feira, por volta das 22h, quando deixava o Colégio Estadual José Leitão acompanhado de Nino. Ambos atuam como professores na instituição de ensino, e Jeovan ainda é um dos vice-diretores da unidade.

 

Os peritos passaram a madrugada deste último  sábado (11) no local e, apesar de o estado dos cadáveres impossibilitar qualquer tipo de reconhecimento, as investigações apontaram que as vítimas possivelmente sejam eles. Os dados do veículo são condizentes com do  professor Nino. Após consulta da placa [OLG-2228]. O outro corpo, de acordo com a perícia, pode ser de Jeovan, pois além de ter sido visto por último na companhia de Nino, a empregada doméstica teria encontrado na manhã deste último  sábado, o quarto dele arrumado como se lá não tivesse dormido.

Testemunhas afirmaram também que ouviram gritos de uma mulher no momento do incêndio, ficando também uma dúvida se o outro corpo não seria dela.

Os cadáveres foram removidos para o Departamento de Polícia Técnica de Feira de Santana, onde exames de DNA vão confirmar as identidades das vítimas e as causas das mortes.

 

Após informação de que na casa onde Nino morava havia sinais de arrombamento, os peritos se deslocaram ao imóvel, localizado na Travessa Duque de Caxias, região central da cidade, juntamente com a Polícia Militar e a Guarda Municipal. Ao entrar na casa, por volta das 5h, os peritos encontraram o quarto do professor todo revirado e iniciaram a perícia no local. Os peritos ressaltaram que a investigação vai entrar em uma nova fase. Familiares chegaram à casa do professor por volta das 5h20.

Ninguém havia sido preso até a publicação dessa reportagem. As investigações serão conduzidas pela Polícia Civil.

Fonte: Calila Noticias