Dodge chama de “tragédia” incêndios na Amazônia e diz que MPF vai investigar e punir culpados

Dodge chama de “tragédia” incêndios na Amazônia e diz que MPF vai investigar e punir culpados

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, chamou de “tragédia” os incêndios florestais que têm atingido diversas áreas da Amazônia. Durante a Reunião Especializada de Ministérios Públicos do Mercosul, que acontece nesta sexta-feira (23), em Salvador, Dodge ainda enfatizou a importância das investigações acerca do caso.

“A Constituição Brasileira diz que isso é um dever do Estado proteger o ambiente para esta e para as futuras gerações. Nas últimas semanas tem acontecido uma tragédia na floresta amazônica que está queimando. As razões dessas queimadas precisam ser investigadas adequadamente para que aqueles que cometem o crime sejam efetivamente punidos”, disse.

Segundo dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), o país registrou, entre janeiro e o último dia 19 de agosto, um aumento de 83% das queimadas em relação ao mesmo período de 2018,
com 72.843 focos de incêndios até o momento.

De acordo com a procuradora, membros do Ministério Público Federal (MPF) investigará e punirá os responsáveis pelas queimadas. Na ocasião, Dodge ainda falou dos reflexos causados pelos incêndios fora do Brasil.

“Ontem antes de embarcar para Salvador, mantive contato estreito com os procuradores da força-tarefa Amazônia e o meu gabinete entrou em contato com a 4ª Câmara de coordenação, que é encarregada de coordenar os trabalhos de proteção ao ambiente. Isso é um fato muito ruim para o Brasil e para o mundo, por que a Amazônia é bem importantíssimo para o planeta. Os membros do Ministério Público brasileiro estão todos devotados a tarefa de investigar quem causou e quem está causando esses incêndios, provocar as investigações e também as medidas de proteção para que o incêndio seja contido e a floresta preservada”, afirmou a procuradora.

Nesta sexta, o presidente Jair Bolsonaro disse que estuda enviar o Exército para combater as queimadas na Amazônia por meio de uma operação de Garantia da Lei e da Ordem (GLO). Segundo o chefe do executivo, a decisão será tomada ainda nesta manhã.

Em despacho publicado na quinta (22), em edição extra do Diário Oficial da União, o presidente determinou que todos os ministérios, de acordo com suas competências, adotem “medidas necessárias ao levantamento e combate a focos de incêndio na região da Amazônia Legal para a preservação e a defesa da Floresta Amazônica, patrimônio nacional”.

Com informações www.bnews.com.br

Da redação capimgrosso.com.br