Iniciado o trabalho de tapa buraco da BA 409 trecho Coité/Serrinha

Recuperação-da-ba-409-des-foto-Raimundo-Mascarenhas

A expectativa é que o mesmo trabalho seja realizado no trecho Coité/Riachão do Jacuípe.

 

Foi iniciado na manhã desta sexta-feira (24) o trabalho de tapa buraco na Rodovia BA 409 que liga Coité a Serrinha, no total de 38 km incluindo o perímetro urbano das duas cidades.

Os trabalhos começaram pelo Bairro Olhos D’água em Conceição do Coité e segundo o presidente da empresa responsável pela obra, Jorge Novis, é um trabalho moderno que se utiliza o asfalto na temperatura adequada, já que o equipamento acoplado a caçamba funciona como usina de asfalto, que garante um serviço de qualidade.

 

De acordo com Jorge Novis, o serviço tende a ser rápido, tem a garantia de 3 anos por parte da empresa, e é liberado para o trafego em questão de poucas horas.

Quem esteve inspecionando a obra foi o deputado Alex da Piatã, ele que demonstrou preocupação pela situação que se encontra o trecho, esteve com o secretário de Infraestrutura Marcus Benicio Foltz Cavalcanti e com Saulo Pontes, diretor da Superintendência de Infraestrutura de Transportes do Estado, onde fez o pedido para que o trecho fosse recuperado, isso no inicio deste mês (abril).

“A gente fica feliz, pois não tem um mês que estive na secretaria onde oficializei o pedido e vejo aqui as máquinas trabalhando. Espero que depois que seja executado esse trecho, as máquinas sejam levadas para o trecho Coité/ Riachão já que também solicitei o trabalho, e vou continuar atendendo os pedidos das pessoas, também pedindo ao estado, não podemos esquecer da estrada de Quijingue que está quase que intransitável principalmente no trecho que corresponde a BR 116 até o Distrito de Algodões”, garantiu o parlamentar.

O trecho de 40 km da BA 120 que liga Santaluz a Queimadas, o que se encontrava em pior situação, sendo motivo de interdições em consequência de vários acidentes, inclusive com mortes, já teve todo buraco tapado.

O Calila Noticias percorreu o trecho e constatou que não é o que a população deseja, mas é um paliativo que melhora as condições de trafego, pois falta melhorias nos acostamentos e esse tipo de serviço não foi feito. Outra detalhe observado pela equipe do Calila, foi o asfalto que corresponde o perímetro urbano de Queimadas a partir do primeiro contorno até a saída para Cansanção. Não foi visto nenhuma máquina e não tivemos informações se os operários retornarão para concluir o trecho.

Fonte Calila Noticias