Mãe de criança com alergia alimentar faz campanha para conseguir leite especial

Mãe de criança com alergia alimentar faz campanha para conseguir leite especial

A família conta com uma dificuldade imensa para comprar o leite, pois não tem condições financeiras.

 

A família de Lara Santana Monteiro, de 2 anos e 8 meses, tem passado dias de aflição, por ter dificuldades de comprar um leite especial para que ela possa se alimentar.

A criança sofre de um tipo de alergia alimentar rara e não pode tomar tipos de leites comuns, nem ingerir alimentos com glúten e alguns tipos de açúcares e proteínas. Nem mesmo frutas a pequena Lara pode consumir. A ingestão desses alimentos lhe causa fortes diarréias, além de diversos tipos de alergias e dermatites.

A mãe da criança, Fabiolla Cruz Silva, conta que até um ano e três meses conseguia através da prefeitura um tipo de leite para alimentar a filha. Porém, esse leite só deve ser consumido até determinada idade e agora com quase três anos, Lara se alimenta de um outro tipo de leite especial, que não está disponível para aquisição na rede pública de saúde.

A garotinha toma o leite Neo Advance, da marca Danone, e a lata custa aproximadamente R$180. Fabiolla relata que esse leite só dura um dia e que a família conta com uma dificuldade imensa para comprá-lo, pois não tem condições financeiras.

Ela está desempregada e passa o dia em casa cuidando da filha, enquanto o marido trabalha como operador de máquina em uma gráfica da cidade e recebe um salário de R$1.000. Com esses rendimentos, o esposo assume as despesas essenciais da casa e da família e pouco sobra para comprar o leite da filha.

Campanha

Ela tem feito pedido de ajuda nas redes sociais. Parentes e amigos têm demonstrado muita solidariedade para o caso de Lara e, até agora, o seu leite especial tem sido comprado com ajuda de muitas doações. A mãe diz que a cada lata que acaba, lhe acomete um desespero e uma impotência. Para economizar o leite, ela inclusive faz as mamadeiras com a maior medida de água e sabe que isso pode ser prejudicial à nutrição da criança.

Foto: Reprodução

“Quando a lata acaba eu fico desesperada sem saber como vamos comprar e pensando para quem pedir ajuda. Eu choro e fico muito preocupada. Fico com medo de deixar minha filha com fome e muitas vezes eu coloco mais água na mamadeira para que o leite possa render. Temos muitas dificuldades para comprar esse leite apesar da ajuda das pessoas próximas. Eu apelo que mais pessoas possam me ajudar”, afirmou.

Segundo Fabiolla, os médicos dizem que o problema da alergia alimentar da criança pode ser resolvido com o passar do tempo. À medida que ela crescer e for se adaptando a outros alimentos. Esse processo pode ser demorado e até lá Lara precisa ser alimentada com leites especiais.

Quem quiser ajudar a família, basta entrar em contato através do telefone: (75) 982750840.

As informações são do Acorda Cidade