Manifestantes saem às ruas de Coité pedindo resposta da Justiça quanto a morte do empresário Márcio

 Manifestantes saem às ruas de Coité pedindo resposta da Justiça quanto a morte do empresário Márcio

Márcio foi executado na porta de casa quando colocava malas da filha no carro para leva-lá até o ônibus para um excursão da escola.

morte-de-marcio

Manifestantes iniciaram em frente a loja e residencia de Márcio onde foi morto e seguiram até a Delegacia

Familiares, amigos, estudantes colegas dos filhos do empresário do ramo de material de construção Edmilson da Silva Santos, popularmente conhecido por Márcio, saíram às ruas na manhã da última quarta-feira, 14, a grande maioria vestindo de branco e pedindo que as autoridades dêem uma resposta de como se encontra os trabalhos de investigação do crime. Márcio foi executado a tiros na porta de casa no dia 06 de outubro deste ano

A professora Gislaine Coelho foi uma das organizadoras da manifestação, na condição de tia da vítima disse que o objetivo principal é descobrir por que se mata tanto em Conceição do Coité e não tem nenhuma resposta. Não estamos aqui para julgar todos que foram mortos, e sim pedir justiça para todos, inclusive por Márcio, porque todos nós sabemos que era uma pessoa de bem, trabalhador, respeitava todo mundo, não humilhava ninguém e foi morto como um bandido”, lamentou.

Ainda segundo a professora, as mortes Victor e Henrique, há uma semana, de acordo com informações da PM em decorrência de resistência à intervenção policial, caso que resultou no afastamento dos policiais enquanto se apurar os fatos, já que foi divulgado que ambos estariam portando armas e droga. Houve uma grande comoção social no Distrito de Salgadália, com pedido de Justiça, pois toda população negava o envolvimento deles em ações ilícitas. O caso chegou até a Secretária de Justiça de Direitos Humanos, inclusive no último fim de semana, o secretário da pasta esteve pessoalmente visitando as famílias com a promessa de acompanhar de perto as investigações.

As mortes dos jovens Victor e Henrique, os pais têm até uma linha de investigação, mas a morte de Márcio, infelizmente não temos nada de investigação, ou pelo menos não somos informados. Mas não vamos sossegar enquanto não fizerem justiça, porque vingança não é o nosso lema. Justiça sim, concluiu a professora.

O que muita gente esperava era que as câmeras de segurança da lojas da mesma rua onde Márcio foi morto pudessem ajudar nas investigações, mas segundo Gislaine um veículo suspeito até foi apreendido, mas nunca soube quem estava ocupando, inclusive este veículo teria pegado fogo junto com outros três na frente da Delegacia. Também não se sabe se o incêndio foi acidental ou criminoso.

A senhora Noemi, mãe de Márcio presente na manifestação, disse que tem corrido atrás de uma resposta, inclusive, segundo ela já esteve até no Ministério Público em Salvador, mas nunca obteve nenhuma informação do andamento.

Solidário a Noemi e Gislaine estava fazendo parte da manifestação Osvaldo Meneses da Silva, pai de Victor, ele disse que mesmo com uma linha de investigação no caso da morte do seu filho e de Henrique continua pedindo justiça.

Fonte/ Calila Noticias