Médicos do Hospital Estadual da Criança anunciam suspensão das atividades a partir do dia 7

Médicos do Hospital Estadual da Criança anunciam suspensão das atividades a partir do dia 7

101828-3 (1)

Foto: Paulo José/Acorda Cidade (Arquivo)

Eles demonstraram preocupação, lamentaram a situação e disseram que só voltam às atividades até que todos os salários sejam regularizados.

 

Os médicos do Hospital Estadual da Criança (HEC), em Feira de Santana, decidiram em reunião realizada nesta quinta-feira (2), que vão suspender as atividades na próxima terça-feira (7). O motivo da suspensão deve-se ao atraso de três salários, referentes aos meses de julho de 2012, maio de 2015 e abril de 2016.

101829-3

Em carta aberta enviada ao Acorda Cidade, os médicos afirmaram que serão realizados apenas atendimentos de casos graves com risco de morte na emergência pediátrica. Estão suspensas as consultas ambulatoriais nas diversas especialidades pediátricas e transferências de pacientes de outras unidades do estado, para UTI’s pediátricas, UTI neonatal, enfermarias e emergência do HEC.

Na carta os médicos também consideraram o cenário atual como inseguro e sem tranquilidade para o exercício da medicina. Eles demonstraram preocupação, lamentaram a situação e disseram que só voltam às atividades quando todos os salários forem regularizados.

Em resposta à carta aberta dos médicos, o hospital divulgou a seguinte nota:

A diretoria do Hospital Estadual da Criança (HEC) informa que:

1) sobre os honorários médicos referentes às competências de Março e Abril/2016: o honorário médico de março de 2016 foi quitado em maio do mesmo ano, seguindo a cronologia do repasse do contrato feito pela Secretaria da Saúde do Estado (SESAB). Já os honorários de abril/2016 serão repassados imediatamente após a SESAB realizar o pagamento desta competência. A previsão para pagamento é nesta sexta-feira, dia 03/06/16;

2) sobre os honorários médicos referentes aos meses de julho de 2012 e maio de 2015: estes honorários em aberto são referentes a gestões anteriores à Liga Álvaro Bahia contra a Mortalidade Infantil (LABCMI). O representante da SESAB esclareceu, em reunião realizada hoje pela manhã (2/06), a situação referente a essas pendências e apresentou um plano de ação para resolução das mesmas.

Ratificamos que a LABCMI, no exercício de sua missão de assistir às crianças da Bahia, tem em seu corpo clínico um dos seus maiores ativos e luta para manter um relacionamento sincero, transparente e respeitoso. Posto isto, solicitamos à liderança deste movimento que sensibilize o corpo clínico do HEC no sentido de suspender uma eventual parada do atendimento e aguarde a reunião com a SESAB, com o objetivo de tentarmos construir uma solução com menor prejuízo possível ao paciente.

Fonte: Acorda Cidade