Menino que caiu de prédio teria cortado rede de proteção, diz laudo

Menino que caiu de prédio teria cortado rede de proteção, diz laudo

x575o53mp_7bahmodhdv_file

O menino Guilherme Yokoshiro, de 5 anos, que morreu depois d cair do 6º andar do prédio onde morava no bairro de Brotas, em Salvador, teria usado uma tesoura para cortar a rede de proteção da janela do apartamento. A informação foi divulgada nesta terça-feira, dia 15, pela delegada Maria Dail Sá Barreto, titular da 6ª DT (Delegacia Territorial), de Brotas.

De acordo com o laudo produzido pelo Departamento de Polícia Técnica (DPT), a tesoura escolar encontrada no quarto do garoto pode ter sido utilizada para cortar a rede, em dezembro de 2015.

Segundo a delegada, que conduziu as investigações para apurar as circunstâncias do acidente, a rede foi projetada para sustentar um peso semelhante ao do garoto, mas com o corte feito na estrutura, acabou cedendo. A perícia realizada no DPT constatou que a tesoura, que ficava guardada no estojo escolar, segundo o pai do garoto, Rafael Yokoshiro, seria um instrumento capaz de cortar a tela.

No dia do acidente, apenas Rafael e o filho estavam em casa. Segundo a polícia, o pai saiu durante a madrugada e deixou o garoto dormindo. As imagens do circuito de segurança do prédio mostram que ninguém entrou ou saiu do apartamento enquanto Rafael esteve fora e também o momento em que o pai encontra o corpo do garoto caído na parte externa do prédio, quando retornou.

Fonte: Hora do Bico

 

 

 

Foto: Reprodução/Record Bahia