MP-BA pede interdição emergencial da delegacia de Miguel Calmon

MP-BA pede interdição emergencial da delegacia de Miguel Calmon

A ação pede que o Estado realize obras emergenciais no local no prazo de 90 dias

ministerio-publico-federal-mpf-360x210

Com o argumento de que não há estrutura adequada para manter os presos na delegacia da cidade de Miguel Calmon, o Ministério Público da Bahia solicitou na última terça-feira (10) a interdição provisória do local.

Se acatado, os presos serão transferidos para outras unidades penais no período que não exceda 12 horas.

A ação foi pedida pelo promotor Pablo Almeida, em ação civil pública, e ele pede ainda que o Estado realize obras emergenciais no local no prazo de 90 dias.

Foi exigido na ação que em 180 dias sejam instaladas ao menos 8 câmeras de segurança no interior e arredor da delegacia, além de equipamentos de vídeo-monitoramento, instalação de cofre para armazenamento de armas, drogas e outros produtos valiosos até que estes tenham uma destinação final, realização de uma reforma geral e adequação das instalações físicas do depósito onde são colocados os bens apreendidos.

Fonte/ Varela Noticias