Polícia aguarda explicações do pai e madrasta do garoto que morreu acidentalmente com tiro no ouvido

Polícia aguarda explicações do pai e madrasta do garoto que morreu acidentalmente com tiro no ouvido

A arma utilizada foi um revólver calibre 32

101418-3

Foto: Ed Santos/Acorda Cidade

A Polícia Civil de Feira de Santana está aguardando explicações do pai e da madrasta do garoto Aloízio Borges Mota Neto, de 8 anos, que morreu na noite da última quinta-feira (26), após ser atingido por um tiro no ouvido, na residência da família, localizada na Rua da Fartura, bairro Nova Esperança.

Em entrevista ao Acorda Cidade, a delegada Erundina Nunes disse que na ocorrência policial consta que o garoto estava em casa na companhia de um irmão menor, quando o acidente aconteceu. A arma utilizada foi um revólver calibre 32.

Ela informou que a mãe biológica disse que o garoto morava com o pai, a madrasta e o irmão mais novo. De acordo com Erundina Nunes, a polícia está aguardando o comparecimento dos responsáveis para que prestem maiores esclarecimentos sobre a situação.

“A conclusão é que o fato de duas crianças em casa chama a atenção. Não sabemos se estavam sozinhas. Sabe-se que existia uma arma de fogo dentro e alguém é responsável por esta arma e então o proprietário desta arma tem que ser identificado. É preciso verificar se essa pessoa tem autorização para estar em posse dessa arma de fogo. As crianças moravam com o pai e a madastra e os dois tem que vir dar explicação para informar esta situação”, finalizou.

Fonte: Acorda Cidade