Politica: Rui Costa cumpriu 24 das 114 promessas em seu primeiro ano de mandato

Politica: Rui Costa cumpriu 24 das 114 promessas em seu primeiro ano de mandato

Levantamento de site nacional mostra quantas promessas foram cumpridas pela presidente e governadores dos estados brasileiros

IMG_5366-480x320

(Foto: Felipe Ricardo/Varela Notícias)

O Governador da Bahia, Rui Costa (PT), teria cumprido 24 de suas 114 promessas no seu primeiro ano de mandato, segundo o levantamento feito pelo portal nacional da Globo. O site irá fazer o acompanhamento anual dos status das promessas dos governantes e da presidente Dilma Rousseff (PT).

O levantamento fez questão de separar as promessas nas seguintes áreas: direitos humanos e sociais, economia, educação e cultura, esporte, habitação, infraestrutura, meio-ambiente e agronegócio, mobilidade urbana, saúde e segurança pública.

 

Criação do programa de prevenção de desastres naturais em áreas urbanas: A promessa que estava no programa de governo das Eleições de 2014 foi feita para que os moradores de áreas de risco não tivessem tanto prejuízo durante tragédias como deslizamento de terra provocado por chuvas. Por meio da ação, a Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur) diz que já foram concluídas e entregues 12 obras de contenção de encostas em Salvador entre março e dezembro de 2015, garantindo condições mais seguras de moradia para 1,7 mil famílias. A Sedur acrescenta que outras 19 encostas estão em fase de execução e 78 em fase de projeto ou licitação. Além de Salvador, o município de Candeias também conta com obras em três encostas.

Construção de unidades habitacionais de interesse social: A proposta que estava no programa de governo foi feita para construir novas Unidades Habitacionais de Interesse Social, em parceria com o governo federal e municípios, no período 2015-2018. A promessa foi cumprida em 2015, segundo a Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur), foram entregues mais de 16 mil unidades do ‘Minha Casa, Minha Vida 2 Over 50’ (para municípios acima de 50 mil habitantes), para beneficiários da Faixa 1, de menor poder aquisitivo (famílias com renda mensal de até R$ 1.600). Ao todo, são mais de 64 mil pessoas beneficiadas no estado.

Ampliação do programa “Bahia Acolhe”:  O programa “Bahia Acolhe” serve para dar assistência as pessoas que moram nas ruas. A promessa foi cumprida. De acordo com a Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS), o Governo do Estado contratou serviços que representam um investimento anual em torno de R$ 9 milhões, beneficiando diretamente cerca de 470 pessoas em situação de rua ao ano e mais 400 profissionais das políticas setoriais, considerando a formação e assessoria técnica para trabalhar com este público.

Criar um serviço especializado para perícia de mulheres: Criar seccionais do IML em outras regiões do estado com serviço especializado de perícia para as mulheres em situação de violência, com ambiente humanizado e acolhedor.

Criar o centro interuniversitário: Criar o Centro Interuniversitário, que oferte cursos de licenciatura e bacharelados voltados para o campo.

Implementar o “Programa Bairro da Gente”: Projeto que pretende transformar as favelas em bairros estruturados, com acessibilidade, saneamento básico e equipamentos comunitários.

 

Instalação do SAC social nos centros urbanos: Seria um programa que iria atender a população mais carente nos serviços dos segmentos organizados da sociedade civil. A promessa ainda não foi cumprida.  De acordo com a Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS), como ações integrantes do programa, estão em fase de implantação as Unidades de Inclusão Produtiva do Programa Vida Melhor Urbano nos Centro Sociais Urbanos (CSUs) de Nordeste de Amaralina, Mussurunga, Lauro de Freitas e Feira de Santana. O Programa Vida Melhor Urbano atua prestando assistência técnica urbana ao pequeno empreendedor, visando ampliar sua produção, comercialização e renda.

Implementação do “Bahia Sem Homofobia”: Proposta que estava no programa de governo serve para diminuir a violência contra público LGBT no estado. Promessa ainda não foi cumprida.  De acordo com a Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social, o diagnóstico está em processo de construção, levando em consideração os encaminhamentos realizados no ano de 2015.

Implementação de estrutura para realização de abortamento legal: A promessa, que estava no seu programa de governo, está longe de ser cumprida. Nenhuma nova estrutura de atendimento foi criada para realização de abortamento legal. Atualmente, na Bahia, existe um serviço de referência estadual no Instituto de Perinatologia da Bahia (IPERBA), localizado em Salvador, que foi criado em 2002. Já no interior do estado, existe um serviço de abrangência municipal em Vitória da Conquista (Hospital Municipal Esaú Matos) e outro em Eunápolis (Hospital Regional de Eunápolis).

Construção de complexo para educação olímpica: A promessa, feita em seu programa de governo, também está longe de seu cumprimento, pois o Complexo de Educação Olímpica da Bahia ainda não foi construído. Segundo a Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), já está em andamento o processo para a licitação do projeto executivo do Ginásio de Esporte de Pituaçu, principal equipamento previsto para Complexo.

Inauguração de novo Hospital Geral do Estado: A promessa foi feita durante o debate realizado pela TV Bahia e ainda não foi cumprida. O novo Hospital Geral do Estado (HGE 2) ainda não foi inaugurado. De acordo com a Secretaria de Saúde do Estado (Sesab), o espaço passa por ajustes finais e aquisição de equipamentos a fim de entrar em operação no primeiro trimestre de 2016.

Construir sete novos hospitais:  São eles o Hospital Metropolitano, Hospital da Costa do Cacau (eixo Ilhéus-Itabuna), Hospital Regional de Feira de Santana, novo Hospital Couto Maia, Hospital de Seabra, Hospital do Sisal e Nordeste, além de um novo hospital para atender os territórios de Piemonte do Itapicuru e Chapada Diamantina.

Criar 16 novas unidades da Rede de Laboratórios de Saúde Pública (Relsp): Deverão ser instaladas nos municípios de Alagoinhas, Ribeira do Pombal, Jacobina, Irecê, Juazeiro, Barreiras, Santa Maria da Vitória, Itapetinga, Itabuna, Ilhéus, Valença, Feira de Santana, Itaberaba, Seabra, Santo Antônio de Jesus e Camaçar

Fonte: Varela Notícias: