Esporte: Flamengo seleciona refugiados congoleses para trabalhar em lojas do clube

Flamengo seleciona refugiados congoleses para trabalhar em lojas do clube

xIMAGEM_NOTICIA_5.jpg.pagespeed.ic.pXH8i4qlxW

As lojas licenciadas do Flamengo vão iniciar nesta segunda-feira (19) um programa de empregos com 10 refugiados congoleses, que trabalharão como vendedores nos estabelecimentos do clube carioca. Com a intenção original de cinco vagas, a empresa de recrutamento se surpreendeu com o resultado da seleção e acabou contratando o dobro de selecionados.

“É uma emoção gigante participar de um projeto como este. Envolve nossas paixões, trabalho e Flamengo. As 56 lojas oficiais empregam cerca de 450 rubro-negros. Ganhamos mais 10 deles. Cheguei com uma folha de papel para contratar cinco, fechei com 10. Todos eles reuniam condições. Tive no processo professores, fotógrafo, enfermeiro, estivador… um deles falava três línguas. Todos vivendo uma condição muito complicada. Muitos choraram de emoção ao ouvir o convite”, afirma Marcelo Plaisant, diretor da SM Plai, empresa que faz a interlocução do clube com os donos das lojas.

Um dos selecionados, o ex-professor de matemática Prince Mabuza, confessou estar feliz por esta oportunidade no país. “Cheguei aqui sem saber e com muita coisa na cabeça. Chegar em um país totalmente diferente e ainda ter um emprego… Estou feliz. Estou muito, muito, muito feliz. Eu nunca vou esquecer o que estão fazendo por mim. Eu tinha uma situação boa no meu país, mas tive que sair. Tinha uma namorada lá. Não sei onde ela está. Ela e toda minha família. Todos estão desaparecidos. Perdi tudo. Eu agora imagino muitas coisas. Até que a minha família possa vir um dia. Quero ter uma vida como tinha no Congo, onde trabalhava. Sou uma pessoa trabalhadora. Eu sei que vou longe”, desabafou o congolês, que admite ser fã de longa data do Flamengo.

“Eu já gostava do Flamengo quando estava no meu país. Sempre acompanhei. Lembro de Ronaldinho Gaúcho, de Luxemburgo, que era o técnico. O maior é o Zico. Assisti até a final de 2009 do Brasileirão. Copa do Brasil com Elias. Eu sempre acompanhei o Flamengo”, comemorou.
Fonte/ bahia noticias