Estúdio News aborda os desafios para conter a violência nas escolas

Alcione Marques e Luciene Tognetta

Alcione Marques e Luciene Tognetta Divulgação

Fatores como a violência vêm sendo cada vez mais presentes no processo educacional. Um ambiente de socialização, formação, aprendizagem e desenvolvimento pessoal, tem sido palco de atos violentos muito diversos.

Uma das principais causas da violência nas escolas são reproduções de ambientes violentos, uma vez que as crianças reproduzem o que veem ou o que lhes é ensinado, como forma de se manifestar.

O índice de violência nas escolas é alarmante e a professora do departamento de Psicologia da Educação da Unesp Araraquara e pesquisadora do tema convivência escolar, Luciene Tognetta, explica que a violência escolar sempre existiu, porém foi agravada com os diversos problemas trazidos pela pandemia.

“É preciso lembrar que essas manifestações de problema de convivência sempre existiram na escola, com a pandemia, sim é verdade, elas se potencializam, porque nós passamos por um momento de crise e as mesmas preocupações, angústias, os medos, as inseguranças, as formas inadequadas de se resolver conflitos foram vividas também por crianças e adolescentes e elas então são trazidas para este momento da escola, dessa retomada da escola”.

Alcione Marques, pedagoga e especialista em psicopedagogia clínica e diretora da NeuroConecte, afirma que o aumento da violência no espaço escolar se dá por uma série de fatores e alerta para as agressões que nem sempre são físicas, mas psicológicas.

“A escola tem que ser sim uma ilha de segurança não só fisicamente, mas de proteção emocional, porque o que a gente vê acontecer em muitas escolas é que a criança, o adolescente e o próprio educador, aqueles que estão dentro do espaço escolar, eles são vítimas de exclusão, de racismo, de preconceito, de negligência, isso são também violências”.

Para Luciene, ainda não aprendemos a lidar com o bullying, que mesmo não sendo o mais frequente dos problemas de convivência que acontece na escola, segundo ela, é um dos mais cruéis porque atinge a identidade do sujeito.

“Essa palavra bullying, ainda que seja nova para a gente, é velha do ponto de vista do que ela representa. Isso sempre foi um problema, mas o que nós tivemos foi um avanço da ciência na compreensão das particularidades desse problema”.

A pedagoga Alcione ressalta a família como base da educação e a importância de agir conjuntamente a instituição de ensino.

“As famílias precisam se envolver de uma forma diferente, as escolas precisam lidar com essas questões de maneiras diferentes, mas nós precisamos unir esforços, senão não vamos superar esses problemas crescentes que estamos vendo de violência social, porque a escola é um reflexo disso, e de violência escolar”.

O Estúdio News vai ao ar aos sábados, às 22h15. A Record News é sintonizada pelos canais de TV fechada 55 Vivo TV, 78 Net, 32 Oi TV, 14 Claro, 19 Sky e 134 GVT, além do canal 42.1 em São Paulo e demais canais da TV aberta em todo o Brasil.

Créditos desta matéria – noticias.r7.com/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.