Homem é internado em Belo Horizonte-MG com suspeita de ebola.

Ebola

Um morador de Minas Gerais pode ter contraído ebola durante viagem a Guiné, na África. O homem que não teve a identidade revelada está no Hospital Eduardo de Menezes, em Belo Horizonte (MG), aguardando a transferência ao Instituto Evandro Chagas, no Rio de Janeiro, referência nacional para casos de ebola. Ele permanece isolado no Eduardo de Menezes, referência em infectologia em Minas Geras.

O brasileiro de 46 anos foi atendido na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da Pampulha, em Belo Horizonte, onde estava isolado antes de ser transferido para o Hospital Eduardo de Menezes. Ele procurou atendimento após apresentar febre alta, dor muscular e dor de cabeça, sintomas que apareceram no domingo, dois dias depois de ele voltar da Guiné, um dos países africanos que ainda não se livrou da epidemia de ebola.

Após a identificação da suspeita, o paciente foi isolado na unidade. Foi adotado então o protocolo nacional estabelecido para casos suspeitos de ebola, que prevê a comunicação do caso à Secretaria Estadual de Saúde e ao Ministério da Saúde. O atendimento na UPA Pampulha foi suspenso.

“Todos os pacientes e profissionais da unidade que tiveram contato com ele estão sendo monitorados pela Secretaria Municipal de Saúde. E estão sendo levantados outros possíveis contatos”, afirmou o ministro da Saúde, Marcelo Castro, durante entrevista dada a jornalistas na tarde desta quarta-feira (11).

Uma equipe do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) o conduzirá ao avião da FAB (Força Aérea Brasileira) para ser levado ao Rio de Janeiro. A expectativa é que o homem chegue às 19h. “Lá, serão colhidas mostras de sangue que serão enviadas à Fiocruz. O primeiro resultado sai em 24 horas. Depois um novo exame será feito para confirmação, que também sai em outras 24 horas. Até lá, o paciente segue isolado, recebendo atendimento médico no Instituto Evandro Chagas Assim que tivermos os resultados faremos uma nova comunicação à imprensa, sejam eles positivo ou negativo”, explicou Castro.

O ebola é transmitido através do contato com o sangue, tecidos ou fluidos corporais de indivíduos doentes.

Fonte: Uol