‘Ministrar uma vacina de adulto em criança é crime’, diz AGU

Advogado-geral da União, Bruno Bianco

Advogado-geral da União, Bruno Bianco Valdenio Vieira/PR

O advogado-geral da União, Bruno Bianco, lamentou a notícia de que mais de 57 mil crianças receberam doses incorretas contra a Covid-19 no Brasil até o fim de 2021 e considerou que ministrar uma vacina para adultos no público infantil é um crime.

“A gente tem que apurar se foi dolo, se foi erro, se foi fraude, o que ocorreu. Obviamente, se nós apurarmos que houve dolo, é crime. Ministrar uma vacina de adulto na criança, não aprovada por um órgão de vigilância, é crime”, ponderou Bianco, em entrevista à imprensa nesta quarta-feira (19).

A AGU levou o caso ao STF (Supremo Tribunal Federal) e o ministro Ricardo Lewandowski enviou um ofício a todos os governadores do país cobrando informações sobre o erro na vacinação de crianças.

“Temos que saber o que que ocorreu. (…) É prudente pedir informação e é isso que nós fizemos. O que nós queremos absolutamente é que daqui para a frente não ocorra mais isso”, reforçou Bianco.

O AGU espera que os estados também informem se alguma das crianças que foi vacinada de forma indevida teve reação. “[Queremos saber] o que ocorreu com essas crianças. Se estão sendo acompanhadas, se algumas delas tiveram reação, se houve por parte do estado algum tipo de verificação após um ou dois ou três meses dessa vacina ser ministrada.”

Créditos desta matéria – noticias.r7.com/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.