Policia: Presidente da OAS é preso em operação da Polícia Federal

Policia: Presidente da OAS é preso em operação da Polícia Federal

IMG_5790

O presidente da construtora OAS, Elmar Varjão, e outros três executivos da Coesa Engenharia, Barbosa Melo e Galvão Engenharia foram presos temporariamente nesta sexta-feira, dia 11, durante a operação Vidas Secas da Polícia Federal que investiga superfaturamento em obras da transposição do Rio São Francisco.

Os nomes dos executivos não foram divulgados pela PF, mas a Folha de S. Paulo apurou que Varjão foi detido em São Paulo. A prisão temporária, com prazo de cinco dias, foi um desdobramento da Operação Lava Jato.

De acordo com investigadores, os empresários utilizaram empresas de fachada para desviar pelo menos R$ 200 milhões. Os contratos investigados, até o momento, são de R$ 680 milhões.

Em entrevista coletiva na sede da PF em Pernambuco, os investigadores confirmaram que as empreiteiras utilizaram as empresas do doleiro Alberto Youssef e do operador Adir Assad para maquiar dos desvios. Dentre elas a MO Consultoria, de Youssef, e a Legend Engenheiros, que pertence a Assad. Ambos estão presos em Curitiba. O doleiro relatou os pagamentos de suborno pela OAS em seu acordo de delação premiada.

A PF apontou também a participação da empresa JD Consultoria, pertencente ao ex-ministro José Dirceu (PT). Todos foram alvos da Operação Lava Jato e estão presos por participarem do esquema de corrupção na Petrobras.

As informações são da Folha de S. Paulo

Fonte: Adelson Carvalho

Foto: Reprodução