Politica: “Virei um leproso”, diz ex-diretor da Petrobras após prisão e delação premiada

Politica: “Virei um leproso”, diz ex-diretor da Petrobras após prisão e delação premiada

Ele concedeu entrevista a jornal paulista

Paulo-Roberto-Costa-size-598-550x320

O ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa, quebrou o silêncio em entrevista ao jornal “Folha de São Paulo”. Depois de ficar mais de cinco meses preso na sede da Polícia Federal, ele contou viveu tempos difíceis durante a delação. “Virei um leproso. Esse ano de prisão foi um ano de lepra. As pessoas fugiam de mim e continuam fugindo, mas isso está mudando”, disse.

Acrescentando: “A simples compra de um pão na padaria virou um grande prazer. Ir na farmácia é uma alegria”. “Sem a minha delação, a Lava Jato não teria existido. Fechei a delação por orientação da minha família, a coisa mais valiosa que eu tenho hoje”, acrescentou. “Não aguento mais esses políticos. Vou largar esse mundo”, afirmou Costa em 2006, segundo sua mulher, quando quase morreu em consequência de uma malária que pegou ao visitar a Índia.

Sobre a prisão, ele completou: “Foi o pior dia de minha vida. Quando fecharam a porta da cela, eu achei que estava dentro de um pesadelo, que aquilo não estava acontecendo comigo. A grande parte dos presos era traficante. A gente pegava a quentinha, sentava no chão e comia conversando com os traficantes”.

Fonte/ Varela Noticias