Santos Dumont: governador pede a Bolsonaro mudanças em edital

O governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PL)

O governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PL) DANIEL RESENDE/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO – 30.3.2021

O governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PL), se reuniu nesta quarta-feira (12) com o presidente Jair Bolsonaro (PL) para tratar sobre o edital de concessão do Aeroporto Santos Dumont e reclamou do formato aprovado pela Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) para a privatização do aeroporto fluminense. 

O bloco é formado, além do Santos Dumont, pelos aeroportos de Uberlândia, Uberaba e Montes Claros, em Minas Gerais, e pelo de Jacarepaguá, também no Rio de Janeiro. Castro pediu a Bolsonaro que os aeroportos mineiros sejam retirados do bloco, que, no entendimento dele, são “deficitários”.

“Estamos solicitando uma mudança no edital, principalmente na questão da retirada dos aeroportos deficitários de Minas Gerais, que faz ter um prejuízo para o Rio de Janeiro”, ponderou Castro, em entrevista coletiva no Palácio do Planalto, após a reunião.

O governador teme que outro aeroporto do Rio, o Galeão, seja prejudicado caso a concessão do Santos Dumont seja aprovada nos moldes atuais. Segundo ele, “tem que ter um equilíbrio entre os dois [aeroportos] para que um não prejudique o outro”.

“Nossa questão toda é não criar uma canibalização entre o Santos Dumont e o Galeão. O Galeão é importantíssimo, porque é nosso aeroporto internacional, e hoje está vazio, também por conta do Santos Dumont. Acaba fazendo com que esses aeroportos virem rivais. Um tem que ser parceiro do outro. Espero que consigamos chegar em um acordo”, pontuou.

Para o governador do Rio de Janeiro, a outorga que será concecida com a privatização do Santos Dumont poderia servir para melhorar a conexão do aeroporto com o Galeão. “A proposta é utilizar a outorga para fazer algo, ter mobilidade, o que melhoraria o Galeão. Isso diminiuria a outorga. Estamos discutindo se seria uma via, expressa, um metrô ao algum outro modal”, explicou.

Ainda nesta quarta-feira, Castro deve discutir o assunto com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, para apresentar a proposta de alteração no edital. 

A concessão do Santos Dumont foi aprovada em dezembro do ano passado. O lance inicial para o bloco do aeroporto carioca é de R$ 324 milhões, com investimento estimado na concessão de R$ 5,8 bilhões. O processo ainda aguarda a análise do TCU (Tribunal de Contas da União).

Créditos desta matéria – noticias.r7.com/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.