Seca no Rio São Francisco expõe estátua que ficava sob a água

 

Seca no Rio São Francisco expõe estátua que ficava sob a água

Estátua do “Nego D’Água” esta situada em Juazeiro

Foto: Reprodução

 

Uma das piores estiagens registradas nos últimos 100 anos no nordeste provocou uma baixa extrema no Rio São Francisco, na região de Juazeiro, norte da Bahia e fez com que a estátua de doze metros do Nego D’água, que antes era submersa, aparecesse por completo em um banco de areia.

Além de modificar a paisagem deixando exposto diversos bancos de areia e pedras, seca na região também tem afetado a economia local. Pescadores relatam que a falta de vazão por parte da barragem de Sobradinho, tem contribuído com a redução da diversidade de peixes no Velho Chico.

Com a falta de chuva na nascente do Rio São Francisco, em Minas Gerais, a Agência Nacional de Águas (ANA) e o Ibama autorizaram a redução da vazão da saída de água da barragem de Sobradinho para 600 metros cúbicos por segundo, a menor registrada desde o início de operação da usina. O volume de água do reservatório atualmente é de pouco mais de 11%.

A seca no rio também tem afetado a rotina das pessoas que costumam pegar as barcas para efetuar a travessia entre Juazeiro e Petrolina. Os passageiros precisam esperar, porque as embarcações apresentam dificuldades para navegar. A profundidade no trecho de navegação reduziu para pouco mais de 5 metros, em tempos de cheia, o rio chega a atingir mais de 10 metros. Dessa forma, apenas o canal de entrada e saída permaneceu acessível.

Com informações Varela Noticias