Secretário de Temer se demite após disparar: “deveria haver uma chacina por semana”

Secretário de Temer se demite após disparar: “deveria haver uma chacina por semana”

Tinha era que matar mais, disse Bruno Júlio

bruno2-550x320

O secretário nacional de Juventude, Bruno Júlio, andou fazendo comentários considerados infelizes por alguns populares em suas redes sociais. Filho de policial, ele afirmou que tinham que ter matado mais presos e que deveria haver uma chacina por semana.

Em seguida ele pediu demissão para o presidente da República, Michel Temer. “Eu sou meio coxinha sobre isso. Sou filho de polícia, não é? Sou meio coxinha. Tinha era que matar mais. Tinha que fazer uma chacina por semana”, afirmou.

Leia a nota divulgada no Facebook do secretário na íntegra:

“Está havendo uma valorização muito grande da morte de condenados, muito maior do que quando um bandido mata um pai de família que está saindo ou voltando do trabalho.”

“Isso que me deixa triste. Olha a repercussão que esse negócio do presídio teve e ninguém está se importando com as meninas que foram mortas em Campinas. Os que não têm nada a ver com nada que se explodam?”.

“Os santinhos que estavam lá dentro que estupraram, mataram [chamam de] ‘coitadinho’, ‘ai, meu Deus, eles não fizeram nada’, ‘foram [mortos] injustamente’… Para, gente!”, continuou o secretário.

“Esse politicamente correto que está virando o Brasil está ficando muito chato.”

Bruno Júlio é investigado por agredir a mulher em BH. O BO é de lesão corporal pela ex-mulher e de assédio sexual por uma funcionária em outras duas investigações.

Fonte/ Varela Noticias