“Sem reforma, Guedes terá de ser trocado por ministro da Alquimia”, diz Bolsonaro

“Sem reforma, Guedes terá de ser trocado por ministro da Alquimia”, diz Bolsonaro

Em publicação nas redes sociais, ele tentou minimizar a repercussão da declaração de Guedes

Foto: Ueslei Marcelino

 

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta sexta-feira (24) que a sua relação com o ministro da Economia, Paulo Guedes, segue “mais forte do que nunca” e brincou que caso não consiga aprovar a reforma previdenciária, precisará de um ministro da Alquimia.

Em publicação nas redes sociais, ele tentou minimizar a repercussão da declaração de Guedes. Em entrevista à revista Veja, ele ressaltou que não tem como permanecer no governo se a proposta de mudança enviada à Câmara dos Deputados virar uma “reforminha”.

“Peço desculpas por frustrar a tentativa de parte da mídia de criar um virtual atrito entre eu e Paulo Guedes. Nosso casamento segue mais forte do que nunca. No mais, caso não aprovemos a Previdência, creio que deva trocar o ministro da Economia pelo da Alquimia, só assim resolve”, escreveu.

Mais cedo, em viagem a Pernambuco, Bolsonaro ressaltou que  é um direito do ministro deixar o cargo caso a reforma não seja aprovada. A declaração teve repercussão negativa no Congresso Nacional e foi avaliada como um sinal de que a relação entre os dois passa por um desgaste.

“É um direito dele. Ninguém é obrigado a continuar como ministro meu. Logicamente, ele está vendo uma catástrofe, é verdade, eu concordo com ele [Guedes], se nós não aprovarmos algo realmente muito próximo ao que enviamos no Parlamento”, disse.

Guedes, que tem o apoio do mercado financeiro, é considerado um dos fiadores da gestão do presidente, que tem enfrentado dificuldades em viabilizar a votação da proposta, que já foi desidratada em sua tramitação na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça).

O presidente disse ainda que o Brasil não precisará mais de ministro da Economia se a reforma aprovada for de “japonês”. “Lá (no Japão), tudo é miniatura”, declarou em Petrolina, sertão de Pernambuco.

Com  informações  Varela Noticias

Da  redação  capimgrosso.com.br