Será desvendado nas próximas horas, diz Bolsonaro sobre desaparecimento no AM

O presidente Jair Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro Isac Nóbrega/PR – 3.6.2022

O presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou, nesta quarta-feira (15), que, ao que tudo indica, “será desvendado” nas próximas horas o caso envolvendo o indigenista Bruno Araújo e o jornalista britânico Dom Phillips. Ambos estão desaparecidos desde o último dia 5 no Vale do Javari, no Amazonas. Mais cedo, um suspeito confessou aos policiais ter matado o jornalista e indigenista, esquartejado seus corpos e ateado fogo neles.

“Eu espero que nas próximas horas o episódio do desaparecimento de dois cidadãos na Amazônia seja efetivamente esclarecido. Tudo indica isso”, disse Bolsonaro, em evento realizado no Palácio do Planalto.

“A gente lamenta o desaparecimento. Um inglês e um brasileiro que sabiam do perigo da região. E, pelo que tudo indica, será desvendado esse desaparecimento. Desde o primeiro dia, a nossa Marinha estava em campo. Estão me culpando agora por isso”, completou.

Já o ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres, avaliou que “tudo o que podia, foi feito”. “Todos estão trabalhando na região para localizar os dois desaparecidos. Estamos muito perto disso, se já não se concretizou. Realmente foram feitas as oitivas, a Polícia Federal trabalhou incansavelmente, dia e noite, coordenando o grupo de trabalho, a Marinha do Brasil, várias pessoas, porque nós sabemos a importância do caso e demos a devida importância”, argumentou.

Torres contou sobre o encontro que teve com a ministra britânica para África, América Latina e Caribe, Vicky Ford, durante a IX Cúpula das Américas, nos Estados Unidos, no último dia 9.

“Estive, inclusive, com a ministra do Reino Unido, que me pediu encarecidamente para isso, agora, nos Estado Unidos. Conversei longamente com ela. A embaixadora aqui no Brasil esteve comigo — conversamos longamente. E o Brasil tem feito os esforços, tem feito tudo para dar uma resposta, apesar de toda a dificuldade de dar uma resposta naquela região. É extremamente difícil uma resposta dessa do Estado brasileiro naquela região”, acrescentou.

Crime

De acordo com informações obtidas pelo R7, um dos suspeitos informou o local em que os corpos foram incendiados e abandonados. Equipes da Polícia Federal foram até a região, nesta quarta-feira (15), para tentar confirmar a informação.

A Polícia Federal levou um dos suspeitos ao local onde são realizadas as buscas. No começo da tarde, o pescador entrou em uma lancha com as equipes de investigação e seguiu para o local onde os corpos teriam sido deixados. Encapuzado, ele foi colocado na parte da frente da embarcação para indicar o caminho.

Além das buscas, a PF analisa o material orgânico encontrado em um rio da região e o compara com amostras de DNA entregues pela família dos desaparecidos. Entre o material analisado, está um estômago humano.

O jornalista Dom Phillips e o indigenista Bruno Pereira desapareceram quando realizavam entrevistas para a produção de um livro e reportagens sobre invasões nas terras indígenas da região. Eles partiram rumo à cidade de Atalaia do Norte, mas não chegaram ao destino.

Créditos desta matéria – noticias.r7.com/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.