SP teve um terço dos acidentes de trabalho no Brasil em 2021

Estimativa de subnotificação dos acidentes de trabalho em 2021 foi de 20%

Estimativa de subnotificação dos acidentes de trabalho em 2021 foi de 20% Elza Fiúza/Agência Brasil

Embora represente um quarto da população economicamente ativa do Brasil, e cerca de um quinto dos brasileiros no total, o estado de São Paulo registrou 32% dos 571,8 mil acidentes de trabalho no país em 2021, segundo dados do MPT (Ministério Público do Trabalho) em cooperação com a OIT (Organização Internacional do Trabalho). 

Ao longo do ano, 183.528 acidentes ocorreram em municípios paulistas. Em seguida estão Minas Gerais (58 mil), Rio Grande do Sul (43 mil), Paraná (41 mil) e Santa Catarina (39 mil).

Para o diretor do Escritório da OIT no Brasil, Martin Georg Hahn, a atualização dos dados sobre segurança e saúde no trabalho é relevante para promover o diálogo social e para a elaboração de medidas de prevenção dos acidentes de trabalho.

“É algo de ganho inestimável para trabalhadoras, trabalhadores, empresas e governos e para toda a sociedade de um modo geral”, diz Hahn.

Acidentes de trabalho e mortes crescem cerca de 30% no país

Os dados divulgados pela iniciativa SmartLab de Trabalho Decente também apontaram crescimento de cerca de 30% nos acidentes e mortes associadas ao trabalho no Brasil entre 2020 e o ano passado.

Ao todo, foram 571.786 acidentes registrados em todo o país; no anterior, 446.881. O aumento foi, portanto, de 27,9%.

No caso dos óbitos associados ao trabalho, a alta foi de 33,2%: de 1.866 mortes em 2020 para 2.487 e em 2021.

Subnotificações de acidentes

O MPT apresentou uma estimativa de 20% de subnotificação dos casos de acidentes de trabalho em 2021.

Segundo o órgão, cerca de 114,5 mil acidentes sem CAT (Comunicação de Acidente de Trabalho) ocorreram no ano passado.

“O percentual se refere a casos de acidentes mais graves, que geram afastamentos e benefícios, mas a subnotificação total é difícil de medir e ainda mais preocupante. Sem dados sobre a totalidade das ocorrências, enfrenta-se desafio ainda maior para elaborar políticas públicas de prevenção de acidentes e garantir os direitos dos trabalhadores”, pondera Márcia Kamei, coordenadora nacional da Coordenadoria Nacional de Defesa do Meio Ambiente do Trabalho do MPT.

Dados da pandemia

Os dados do MPT apontam que, entre 2020 e 2021, 33 mil CATs e 163 mil afastamentos por casos de Covid-19 foram registrados no país.

As profissões com maior ocorrência entre os registros de CATs foram de técnicos de enfermagem (35%); enfermeiros (12%); auxiliares de enfermagem (5%); faxineiros (3%) e auxiliares de escritório (3%).

Acerca dos afastamentos, as ocupações se dividiram de forma mais dispersa, com maior frequência entre faxineiros (5%), vendedores de comércio varejista (4%), alimentadores de linha de produção (4%), auxiliares de escritório em geral (3%) e motoristas de caminhão (3%).

Créditos desta matéria – noticias.r7.com/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.