Capim-grossenses mortos em acidente na BR 324 são identificados; quatro de uma mesma família

Capim-grossenses mortos em acidente na BR 324 são identificados; quatro de uma mesma família

colisão-com-carro-de-capim-grosso-1

A mãe do condutor do Corsa reside em Salvador onde ele foi passar o dia das mães

Os cinco mortos vítimas de acidente na madrugada desta quarta-feira,11, na BR 324 trechos entre os viadutos de São Sebastião do Passé e Santo Amaro no sentido Feira de Santana foram identificados no Instituto Médico Legal Nina Rodrigues, em Salvador. Belmiro Pereira de Oliveira, 39 anos, (motorista) sua esposa Renalice e os filhos Breno Deivisson de Jesus (1 ano) e Ronilson Oliveira de Jesus (16). Estava no veículo também a namorada de Ronilson de pré-nome Kalina Oliveira Brito também com 16 anos.

FAMILIA-MORTA-EM-ACIDENTE

Vítimas da tragédia

A equipe do Calila esteve no IML até o momento da saída dos corpos para Capim Grosso hoje a noite e tomou conhecimento através do pai de Renalice de Jesus Sobrinho Pereira, 34 anos, o senhor Reginaldo Pereira Sobrinho, que a família deixou Capim Grosso no sábado passado para passar o dia das mães em Salvador, já que a mãe de Belmiro mora lá, tendo ficado até a noite de terça com o compromisso de sair na madrugada quando ocorreu a tragédia. A família morava na Avenida Aírton Sena, Bairro Sacramento, em Capim Grosso. Reginaldo sofre um novo baque, segundo ele, a cerca de 18 anos aconteceu um acidente na região de Capim Grosso e morreram cinco pessoas, uma das vítimas era seu filho, ou seja, irmão de Renalice.

A família estava a bordo de um Corsa Classic quando colidiu na traseira de um caminhão que segundo informações trafegava sem nenhuma sinalização. A mais nova informação dar conta que antes do Corsa bater no fundo do caminhão, alguns quilômetros atrás um Fiat Uno também colidiu e ficou preso no para-choque e foi puxando por vários metros, ou seja, foram dois acidentes do mesmo tipo em pouco espaço de tempo e ambos os carros ficaram presos entre a carroceria e o para-choque do caminhão.

Fonte: Calila Noticias