Capim Grosso: Major Luiz Henrique fala sobre segurança na Câmara de Vereadores

Capim Grosso: Major Luiz Henrique fala sobre segurança na Câmara de Vereadores

“O Furto em residência é complexo para ser evitado” – Major Luiz Henrique.

As sessões da Câmara de Vereadores mudaram para as segundas-feiras, as 19h. Iniciaram a nova programação com a presença do Major Luiz Henrique, Comandante da 91ª Companhia Independente de Polícia Militar, com os edis preocupados com a segurança da população, abordaram vários questionamentos, principalmente em relação aos arrombamentos de imóveis que vem acontecendo na cidade.

O Presidente da Casa, Bruno Vitor, conduziu os trabalhos, abrindo espaço para a população fazer perguntas; Arivelton Mota, preferiu se posicionar após a fala do Major. Jó Queiroz, interrogou sobre as providências que serão tomadas em relação aos arrombamentos; Gilberto Alves, informou sobre roubos de celulares no povoado do Peixe, sendo utilizado motocicleta e arma. Nanal, perguntou enquanto o município ainda não tem um local próprio e não sanciona a Lei, o que fazer e propor para defesa de animais. Jeferson pediu explicações sobre o Pacto pela Vida.

O Major Luiz Henrique respondeu que a população tem um sentimento de indignação, mas é um passo para o aperfeiçoamento. Os arrombamentos são difíceis de identificar mesmo com ao vídeo monitoramento, pois filma, mas o meliante está com um capacete ou uma toca ninja, por isso, é complexo de ser evitado, nem o morador sabe a hora que vai acontecer, passa despercebido. Disse ainda que o comportamento do ser humano é o que produz violência. Explicou que o Pacto pela Vida é o chamamento da responsabilidade de todos os seguimentos da população como parte obediente, é dever do estado mas, e direito de todos, todos são envolvidos e chamados. É necessário que a população adote procedimentos de segurança patrimonial, como não deixar a chave na ignição, nem a porta aberta e nem andar com o celular exposto, assim não tem como evitar que alguém utilize a força física. Adiantou que precisa fazer a ocorrência sobre ataque de animais e encontrando provas para que possam agir. Aos reclames da população ressaltou que o Banco do Brasil é uma instituição que tem o seu formato de segurança e que preferiu funcionar até as 16h e não abrir aos fins de semana, para evitar que haja uma explosão da agencia e a cidade fique um ano sem o banco.

As informações são do Facebook da Câmara