Capim Grosso: Projeto Vida.

Os treinadores da escolinha de futebol   Felipe Sanches e Mario Rosa do projeto vida da Associação Beneficente Nova Jerusalém concedeu uma entrevista exclusiva ao capimgrosso.com.br.

Felipe Sanches  Como tem sido trabalhar com esses garotos ?

“Tem sido um trabalho extraordinário, contemplar o sorriso no rosto de cada criança e adolescente é algo que não tem preço fico imaginando como deve ser difícil para a maioria deles nos sabemos que cada um deles tem família, porém não sabemos como   é os relacionamentos deles em casa e o futebol é a última coisa que nos fazemos aqui primeiramente  nos damos carinhos , atenção amor e por fim o  esporte ”.

Felipe é treinador de qual categoria?

“No momento eu estou com o sub 15 com tudo essa categoria abrange crianças de (11 a 15) onze a quinze anos e de manha temos o sub 17 que é de (15 a 17) quinze a dezessete anos “.

Felipe qual  tem sido o maior desafio da escolinha ?

“Nosso principal desafio é melhorar nossa estrutura visto que ela está inacabada  falta fazer o vestuário, uma quadra poli esportiva do lado de fora  com areia o que vai nos da condições de praticarmos o futevôlei o vôlei e a preparação física sentimos falta da iluminação onde precisamos ter treinos durante as noite e a grama sintética para darmos uma estrutura melhor para essas crianças “.

Mario como é trabalhar com Felipe?

“Nos,  estamos procurando fazer o melhor que podemos para essas crianças e adolescentes visto que o projeto Vida tem praticamente (1) um ano e graças a Deus vem dando certo  e nos estamos passando não só um pouco de futebol mais como também,  princípios da família e transmitindo o amor de Cristo Jesus “.

E qual a categoria que Mario está treinando?

“No ano passado eu fiquei com a turma que Felipe está hoje e neste ano eu estou com as crianças de (7 a 10 ) sete a dez anos  e o Felipe está com a turma de (11 a 15 ) onze a quinze anos “.

Quantos alunos têm na sua turma?

“No momento estamos com (25) vinte e cinco alunos. no entanto escritos  temos muitos mais que isso e esse número que eu citei são os que estão ativos mais ainda a espaço nossa expectativa e de atendermos de (30 a 40) trinta a quarenta crianças portanto ainda tem espaço “.

Texto e Foto Gevas Rosa

Capim Grosso-BA

10 de Março de 2015

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *