Capim Grosso: Sem Sede própria Diretoria da AEC TEA utiliza tribuna da Câmara de Vereadores para pedir ajuda.

Capim Grosso: Sem Sede própria Diretoria da AEC TEA utiliza tribuna da Câmara de Vereadores para pedir ajuda.

Na sessão da Câmara de Vereadores, desta última segunda feira, 15, membros da AEC TEA (Associação Educativa e Cultural Tarcilia Evangelista de Andrade) participaram, pedindo apoio dos edis para um projeto de doação de um terreno pela prefeitura, para construção da sede. A diretora da entidade, Luciene Rosa (Ló) comentou sobre o acesso e difusão da cultura no estado e no território, principalmente na base e no município, falou ainda sobre vários anos de luta em busca desse apoio, procurando a gestão de Sivaldo Rios e agora de Dra Lydia Pinheiro. Explicou a importância da AEC TEA no emprego de profissionais e formação de pessoas que trabalham na comunidade. “O município tem 32 anos e a Aec Tea tem 18 anos, antes de qualquer manifestação cultural a AEC TEA já existia”, disse. “Estamos cansados, sentamos com a gestão e saímos sem resposta e já não temos mais argumento em dizer o quanto fazemos pelo município”, adiantou. Lembrou que a instituição já teve água e luz cortadas e agora está com dois meses de aluguel atrasado. Informou que hoje a entidade dispõe de 100 alunos. Foi pedido o terreno da antiga delegacia e foi negado e um terreno bem localizado e por conta que sábado trabalha com 50 crianças e não pode ir para qualquer lugar colocando em risco essas pessoas. “Se nós não conseguimos sensibilizar a gestão agora é a vez de vocês”, pedindo apoio dos legisladores.

Fonte: Facebook da Câmara