Capim Grosso: Vereadores lutam por mais carros pipas para atender a zona rural

Capim Grosso: Vereadores lutam por mais carros pipas para atender a zona rural

Na seção ordinária que aconteceu na última terça-feira, 25, um dos assuntos mais debatidos foi a implantação de mais carros pipas para abastecimento de água na zona rural, inclusive com a possibilidade da chegada do exército para atender a população e minimizar os efeitos da seca.

Palavra do Presidente – Prof Ney comentou que foi trabalhada durante a legislatura, juntamente com as associações e comunidades que não se devem relacionar o uso de bebida alcoólicas com dirigir ou pegar uma moto e agora muitas vezes a comunidade sofre perdas de entes queridos por conta desses problemas.

Vado Verdes Mares – Disse que está preocupado com o esgoto da Rua Cleriston Andrade, que ainda não foi feito o serviço, porém, talvez se fosse na casa de um que estivesse precisando de voto estaria pronto, mas como são pessoas simples que precisam de apoio ocorre essa demora. “Eu pensei que nosso país melhorasse muito da política anterior, mas foi pior”, finalizou.

Vanderley Araújo – Relatou que seu trabalho feito pelo social não vai parar, pois gosta de fazer pelo povo, e um mandato interditado não quer dizer que vai desistir da política. Falou ainda que ver pessoas de Capim Grosso comprometidos, cabendo ao gestor atender mais os requerimentos, como feito na Rua Caiçara e isso só tem a melhorar a cidade. “Não deixar o povo na falta de água, “água é vida, desde quando retirou o carro do exército o povo vem sofrendo”, adiantou. Relatou sobre a necessidade das pessoas assistirem as sessões da Câmara, pois criticar é muito fácil sem de fato saber o que realmente está acontecendo e acaba chateando um vereador que está trabalhando dia a dia.

Samoel Moto Taxi – Começou a fala deixando uma nota de repudio por uma situação vergonha que presenciou, pessoas que iriam viajar para Salvador e o Posto Médico estava fechado com gente dormindo no chão, “é preciso carinho, atenção especial e respeito com as pessoas, pode ter sido um descuido, mas isso não pode acontecer, tem crianças que precisam ir no banheiro antes de viajar”, disse. Sobre segurança pública falou que é um dever de todos, principalmente do município e a iluminação pública passa por uma situação difícil, e rua iluminada é segurança pública. Lembrou que manter terrenos limpos também ajuda. Comentou ainda sobre o esgoto da Rua Cleriston, que foi debatido na Câmara durante três sessões e o Poder Legislativo às vezes não tem força de resolver um esgoto. Reclamou que o Bolsa Atleta não está contemplando as pessoas que levam o nome de Capim Grosso. Pediu também que os motoristas de ambulâncias passem a ser contemplados com diárias dignas.

Gilberto Alves – Começou a sua fala cobrando melhorias na iluminação pública na Rua São José e a retirada do esgoto a céu aberto na Rua Jacobina, ambas no povoado do Peixe, além da reformas dos pontos de ônibus do local e na comunidade de Melancias. Sobre o problema no Posto Médico indicou que sempre encontrou o local aberto. Pediu requerimento verbal para a limpeza dos cemitérios para receber as pessoas no dia de finados.

Bruno Vitor – Comentou sobre os pacientes que são levados para Salvador e faz parte do plano de governo de Dr(a) Lidia comprar um carro tipo Van, com ar condicionado, para que as pessoas ser levadas com mais conforto, como também a chegada de mais médicos e a reimplantação da Prefeitura itinerante, que leva o serviço até a população. Falou ainda que existe a necessidade do abastecimento de água através do exército, onde depende do Ministério da Integração. Sobre a região de Mandassaia e KM 8 as pessoas já estão recebendo as extensões de água, com uma parceria da Embasa e a prefeitura. Deixou sua solidariedade aos familiares que perderam seus entes queridos na última semana, “só sabem a dor os parentes e amigos que perdem”.

Frank Neto – Comentou sobre a valorização da vida, buscar qualidade para que a população tenham dias melhores, e o esforço é para melhorar a cidade, mas parece andar na contra mão, pois muitas vezes “nós mesmo não cuidados se quer da nossa família, e é importante cada um estar consciente do papel na sociedade e para encontrar dias melhores, tem sido um esforço do município tratar de pessoas buscando essa qualidade”. Disse que o serviço de saúde a população acontece todos os dias, por mês são transportados cerca de 1400 pessoas, e não é o fato da noite de ontem (segunda), que vai desqualificar o trabalho da gestão, agora é necessários inverter a situação, trazer as especialidades para a cidade para que as pessoas não precisem sair. Cerca de 100 município da Bahia estão em estado de emergência por conta da seca uma estiagem que traz prejuízos ao homem do campo, foi conseguido muitos avanços para extensão de rede, é um sinal de liberdade para não depender do carro pipa e muitos produtores ainda dependem e nos próximos dias alguns carros ligados ao exército podem chegar. Informou que a obra da quadra de esportes do povoado do Peixe estará fase de licitação para que possa ser começada.

14681845_1700127226981599_3612822900487917839_n

Fonte e Foto/ Facebook da  Cámara