“Crime até aqui tem duas linhas de investigações”, informa delegado

“Crime até aqui tem duas linhas de investigações”, informa delegado


Em entrevista ao Jornal Transamérica 2ª edição da última  sexta-feira, 22 de dezembro, dia marcado por três pessoas mortes em Capim Grosso, o delegado de polícia de Capim Grosso, Dr. Humberto Marino falou que ainda é muito sedo para apresentar todos os detalhes que cercam a morte de Luzinete dos Anjos da Silva, 38 anos, que trabalhava na cidade em um salão de beleza na função de manicure, mas os primeiros momentos levam a polícia a duas linhas de investigações: “Crime passional, a mando do ex-marido, pois a vítima vinha sendo ameaçada, por sinal o ex-marido é vinculado ao mundo do crime em Salvador. Outra linha que está sendo trabalhada é a de que a vítima pode ter sido morta por conta que a mesma tinha passagens por tráfico e respondia a processos”, pontou o delegado.

Ainda sobre as investigações o delegado colocou: “Vamos esperar a família trabalhar o sepultamento da vítima, passar o natal e na próxima semana daremos andamento aos fatos e com isso descobrir a real motivação do crime”, completou o delegado que prestou todo o seu reconhecimento aos policiais da CIPE CERRADO, da cidade de Luís Eduardo Magalhães, região Oeste da Bahia, pela bravura na ação que resultou na morte dos elementos apontados pela polícia como autor e coautor do crime que  mexeu muito com a população de Capim Grosso.

A arma usada para matar Luzinete, a manicure que residia há pouco mais de um ano em Capim Grosso e que seguia para o seu local de trabalho, foi um revólver calibre 38 da marca ROSSI, com o autor do crime chegando a disparar duas ou três vezes contra a cabeça de Luzinete. Ainda sobre a história de vida da vítima, uma integrante da família contou na Delegacia de Polícia que a mesma era mãe de cinco filhos, inclusive duas gêmeas.

Ainda sobre a ação da dupla, o delegado contou que o condutor da moto estava de posse de uma Pistola tipo Bereta, com capacidade para dois tiros, armas que foram entregues na DP por prepostos da 91ª CIPM – Companhia Independente de Polícia Militar – para os procedimentos de praxe, bem como a moto utilizada pela dupla na hora do crime, uma Twister de cor azul 250cc.

Texto: Arnaldo Silva

As informações são do reporterbahia.com