“Danças  das  cadeiras”:  Vereador Nanal Vilas Boas diz que se a eleição fosse hoje não seria candidato pelo grupo da prefeita Lydia

“Danças  das  cadeiras”:  Vereador Nanal Vilas Boas diz que se a eleição fosse hoje não seria candidato pelo grupo da prefeita Lydia

O vereador Nanal Vilas Boas, PR, 1º mandato, eleito em 2016, com 616 votos, correspondente a 3.57% dos votos válidos, em mais uma de suas participações na Transamérica Hits, através do JORNAL TRANSAMÉRICA COM ARNALDO SILVA, disse que se a eleição fosse hoje, ele não participaria da disputa pelo grupo de prefeita Lydia.

Numa avaliação rápida sobre o mandato da gestora, o edil disse que em termos de obras a prefeita apresenta pontos positivos, mas no tocante a condução do mandato, bem como o desenvolvimento de uma política voltada para atender o cidadão capimgrossense, independente de sua posição perante o processo de escolha, a prefeita deixa muito a desejar e esse é o seu principal motivo para declarar que não seria candidato na próxima disputa pelo grupo que em 2016 ajudou o vereador a conquistar seu primeiro mandato. “Em 2016, o grupo foi importante? Sim, mas devo lembrar que a minha eleição registrou votos do lado da prefeita, bem como da oposição”, colocou o vereador.

Quanto a ir para a oposição, o vereador disse que não fala de futuro. “Eu não foco no futuro, meu compromisso é com o presente, agora se a oposição ou até mesmo outro grupo que poderá surgir apresentar uma proposta voltada para os interesses da população e não para atender interesses de grupo, poderemos conversar sobre a nossa participação no processo”, disse o vereador.

Na entrevista, ao vivo nos estúdios da Transamérica Hits, a sua rádio onde você estiver, Nanal Vilas Boas comentou sobre o trabalho realizado como presidente da Comissão de Constituição e Redação Final, considerado pelo edil como carro chefe das demais comissões.

O vereador disse que a comissão analisou entre 30 a 40 projetos de lei, sendo que a maioria foi enviado pelo poder executivo. Perguntado se conversas que partiam do poder executivo de que o mesmo segurava demais os projetos, o vereador disse que não era segurar e sim analisar tecnicamente a proposta enviada, bem como a parte gramatical para não haver erros. Quanto a sua postura de ter contribuído para impedir ou atrasar a votação de projetos, o vereador do PR disse que em nenhum momento, pelo contrário, todas as análises feitas pela comissão contribuíram para alcançar importantes resultados.

Nanal Vilas Boas falou ainda na entrevista sobre a composição da nova Comissão de Constituição e Redação final que terá agora Jó de Josemir, DEM, eleito em 2016 com 636 votos, correspondente 3.69% dos votos válidos, na função de presidente; o vereador Jamber Dantas, PDT, eleito em 2016 com 832 votos, correspondente 4.83% dos votos válidos será o novo secretário e Jeferson da Embasa, PT, eleito em 2016 com 724 votos, correspondente a 4.20%, na função de membro.

Sobre Nanal ter ficado de fora mesmo considerando seu trabalho importante frente as demandas da comissão, o vereador disse que todo o comportamento registrado em torno do seu político é de cunho político devido seu posicionamento de se manter distante do mandato da prefeita. Entende que a comissão poderá realizar um grande trabalho, mas lamenta que sua saída da comissão tenha conotação político partidário.

Outro ponto debatido pelo vereador na entrevista girou em torno do projeto de pavimentação do Bairro Planaltino, em andamento, com previsão para ser concluído em Janeiro de 2019. Ao todo são aproximadamente 28 mil metros quadrados de pavimentação, cerca de 13 mil metros quadrados aproximadamente de calçada. “O projeto vai melhorar a vida das pessoas? Sim, agora o empréstimo de R$ 5 milhões vai interferir financeiramente no próximo mandato. “O município só começará a pagar o empréstimo em 2021, ou seja, dois anos de carência, o que certamente vai gerar um prejuízo na vida da população”, colocou o edil que diz estar convicto da função que ocupa. “Escolhi dessa forma seguir com meu mandato, independente e voltado para os interesses da população.

Texto e foto: Arnaldo Silva, DRT – 2805/BA.

As  informações  são  do  repórter  Bahia