Município de Capim Grosso ainda não atingiu a meta de vacinação contra Febre Aftosa, informa ADAB

Município de Capim Grosso ainda não atingiu a meta de vacinação contra Febre Aftosa, informa ADAB

De acordo com informações de André da ADAB – Agência de Defesa Agropecuária da Bahia – com sede em Miguel Calmon, coordenadoria composta por 22 municípios, para um total de 335.982 cabeças de gado, o município de Capim Grosso, que aparece nas estatísticas da Agência de Defesa Agropecuária, com 12.832 cabeças de gado, vai precisar vacinar até o dia 30 de novembro, data final da campanha de vacinação contra FEBRE AFTOSA, um total de 4.144 cabeças, sendo que até segunda-feira, 26 de novembro, o município registrou apenas 1.092 cabeças de gado com declaração, ou seja, 26,42% do total.

O município de Quixabeira aparece com um rebanho de 5.994 cabeças, sendo necessário vacinar 2.028 cabeças para um total de 1.017 cabeças vacinadas até segunda-feira, 26, ou seja, 50,15% do número de cabeças vacináveis.

O município de São José do Jacuípe aparece com um rebanho de 11.083 cabeças, sendo necessário vacinar 3.546 cabeças, para um total de 884 cabeças vacinadas até segunda-feira, 26 de novembro, corresponde a 24,93% do número de cabeças que precisam ser vacinadas.

O município de Mairi, que já foi um dos maiores produtoras de leite da Bahia, em décadas passadas registra hoje nos anais da ADAB um total de 26.064 cabeças de gado, sendo que desse número vão precisar ser vacinados 8.996 cabeças, para um total de 2.618 cabeças vacinadas até a data de 26 de novembro, ou seja, 29.10% do número de cabeças que precisão ser vacinadas.

O município de Várzea da Roça é composto por 13.615 cabeças de gado, para um total vacinável de 3.646 cabeças que precisão receber a vacina, correspondente até segunda-feira, 26 de novembro, 1.368 cabeças, ou seja, 37.52% do total de vacináveis.

RECOMENDAÇÕES:

Os produtores baianos têm até o próximo dia, 30 de novembro, para vacinar bovinos e bubalinos de até dois anos de idade. Após essa data todo o rebanho deve ser declarado na Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (ADAB). É valido ressaltar que a declaração deve ser feita até 15 dias após a vacinação. Mais uma facilidade nessa etapa: toda declaração poderá ser feita pela internet, através do site da ADAB (www.adab.ba.gov.br). Os proprietários que não vacinarem o rebanho durante o período da campanha, e não fizerem a declaração serão multados no valor de R$ 53 por cabeça não vacinada e R$ 160 por propriedade não declarada, ficando impedido de vender ou transportar o rebanho.

A meta é que mais de três milhões de cabeças sejam vacinadas. Além da declaração dos animais na faixa etária de até dois anos, o produtor terá que declarar as demais faixas etárias e realizar a atualização dos dados cadastrais. Deverão ser declarados outros animais como equídeos, ovinos, caprinos, suínos, aves e peixes.

Desde 2001 a Bahia é reconhecida internacionalmente como livre de Aftosa com Vacinação e para mantermos este status o produtor deverá adquirir as vacinas em uma revendedora autorizada, loja de produtos agropecuários cadastrada na ADAB. A aquisição deverá ser feita até o dia 30 de novembro, caso contrário, o criador será autuado. Por isso, a orientação é não deixar para última hora, evitando a perda dos prazos. É válido ressaltar aos produtores a necessidade da vacina contra a Brucelose que também é obrigatória.

Texto: Arnaldo Silva, DRT – 2805/BA – com informações complementares extraídas do site da ADAB/Foto: Site da ADAB

As informações são do Reporter Bahia