Vereador da oposição cobra da mesa diretora formação de comissão para acompanhar processos que envolvem folhas de pagamento

Vereador da oposição cobra da mesa diretora formação de comissão para acompanhar processos que envolvem folhas de pagamento

O vereador Samuel Moto Taxi, MDB, em entrevista para o Jornal Transamérica 2ª edição de quarta-feira, 26 de dezembro, cobrou da mesa diretora da Câmara Municipal de Vereadores de Capim Grosso, a formação da comissão, que terá como missão acompanhar o processo que pede pela verificação de folhas de pagamento do município de Capim Grosso, nos últimos dez anos, conforme publicação no Diário Oficial do Município, datado de 05 de dezembro de 2018. “O requerimento foi votado, mas até agora nada de formação da comissão”, reclamou o vereador e disse mais: “Não tenho medo de nada, quem fez suas coisas erradas que pague pelos seus erros”, completou o edil.

Ainda sobre as folhas de pagamento da gestão municipal, o vereador relatou que fez pedido formal a administração, mas que não recebeu ainda nenhuma resposta e por isso protocolou cobrança no MP – Ministério Público – tendo como parâmetro a Lei da Transparência. Falando em Cobranças, o vereador apresentou solicitação enviada pela gestão quanto aos valores arrecadados na Feira Livre através de barracas. “A informação da gestão é que uma feira livre garante em média de R$ 7 a R$ 8 mil reais/mês”, informou o vereador.

O vereador de dois mandatos falou também sobre os descasos da gestão municipal. “Tenho visitado vários órgãos do município e encontrado várias situações de descaso. Na Upa 24h encontrei uma pia sem o cifrão, dentre outras situações de vergonha para o município. Esse é o meu papel fiscalizar, cobrar, denunciar”, colocou o representante da oposição, na Câmara de Vereadores.

Samuel Moto Taxi falou também das contas do ex-prefeito Sivaldo Rios, exercício 2015, que estão na casa para serem votadas. “Eu mesmo vou votar contra”, disse o vereador, explicando que o parecer das contas ainda está sendo analisando, mas já tem definido o seu voto quanto as contas, matéria que deverá compor o debate da Câmara de Vereadores só depois da volta do recesso, meados de fevereiro de 2019.

O vereador falou também sobre críticas de “integrantes” da oposição, tendo como exemplo: Adelcinho, que assumiu uma parte do grupo da oposição, na saída de cena de Itamar Rios, que declarou para a população que está fora da disputa de 2020. “Eu quero ver você ser oposição como eu estou sendo. De ficar sozinho no grupo e não buscar outros meios, como outros tem feito. Nunca me beneficiei de nada da prefeitura, gasolina, nada”, desabafou o vereador.

Sobre o apoio a Alex da Piatã, o vereador disse que antes de Alex ir para o grupo do governo, ele já apoiava o deputado, que por sinal não tem vínculo como o grupo da prefeita Lydia. “Eu não vejo nada que possa comprometer meu trabalho de oposição, pelo fato de apoiar Alex, por sinal ele está devendo um apoio maior a Capim Grosso e eu vou cobrar dele”, colocou o vereador.

A entrevista foi uma solicitação do vereador ao programa para esclarecimentos do seu trabalho realizado na qualidade de vereador em 2018.

Texto e foto: Arnaldo Silva

Com informações Reporter Bahia